quarta-feira, 30 de janeiro de 2013

SAUDADES

Já dito pelos poetas
A saudade traz dor...
Vou morrer de saudade...
Sinto saudades do meu amor...

...
Saudade do vivido, tido ou amado...
Ou, no reclame de um poema de uma musica
Sente-se saudades do que nunca se viu

Que saudade é essa
Que só vem do bem e do bom?
Do desejo realizado ou não...

Diz-se que ela mata, E se quer mais?
Se não se a tem, vive-se também em ais...
Que contraditório sentimento
Que dói de bons momentos?

A saudade assume tudo sozinha
Mas só, ela não causaria tanto tormentos
Ela conta com uma aliada, a lembrança...
A saudade vem das lembranças,

Éla aperta, quando a amor está no peito
Mas o amado já se foi ...
E então, o bom se a gente conseguisse
Arrancá-la do pensamento
E enterrá-la, no fundo do esquecimento
Mas isso é como fugir da gente,
E onde a gente for
A lembrança está presente

Delci Elena Corbari Pereira, 30/01/13.

ASAS


Um encontro de almas
um afago que acalma,
palavras,promessas...
Deste-me as asas
para que voasse
ao teu encontro.
Não alcei o voo
tão esperado
e fiquei como
borboleta, de flor em flor,
em busca do néctar
do teu amor...
Em sonhos nossas almas
sedentas, se buscaram,
criaram asas
e se amaram...
E voltei, recolhi-me ao casulo,
para sair noutro dia,
para um novo encontro...
Ângela Mendes, jan.2013.

MULHER DA VIDA




Carne miúda,
carne a ser digerida,
carne barata, de esquina
...
carne vendida.
Preço miúdo, dinheiro imundo,
pedaço de carne,
de uso, de descarte.
Mulher de abate,
sem esperança, sem sonhos,
atrás de um pouco
que lhe mate a fome.
Veste mínima
e aparente,
tentam a todo custo,
ser coisa atraente.
Valor pago por hora de uso,
gozo, nojo e abuso.
Vida sem estudo,
na ponta do muro,
como cobra à espreita,
escondida no escuro.

Regiana Amorim

Mulher- da- vida

Carne miúda,
carne a ser digerida,
carne barata, de esquina
carne vendida.
Preço miúdo, dinheiro imundo,
pedaço de carne,
de uso, de descarte.
Mulher de abate,
sem esperança, sem sonhos,
atrás de um pouco
que lhe mate a fome.
Veste mínima
e aparente,
tentam a todo custo,
ser coisa atraente.
Valor pago por hora de uso,
gozo, nojo e abuso.
Vida sem estudo,
na ponta do muro,
como cobra à espreita,
escondida no escuro.

@[100003149098733:2048:Regiana Amorim]

O SEGREDO DE TE AMAR ASSIM


 


Desde que,
eu aprendi te amar
com os olhos fechados....

Eu nunca mais deixei,
de tê-lo para mim.
Eu resolvi te ter
com os olhos fechados.
Para que nunca se perca de mim.
Eu resolvi, que os meus sonhos
sejam todos construídos
num piscar.
Porque é nesse momento
que o levo até minha alma.
E construo sonhos,
que jamais conseguiria viver
com os olhos abertos.
O segredo de te amar
fechando os olhos.
É que neles,
eu escuto a voz do seu coração.
E com isso, já acalento a minh’alma.
Eu só abro os olhos…
quando deixo de sonhar.

Dayse Sene

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

FRASES

" Eu sou o silêncio que grita aos teus ouvidos, numa busca interminável!" (Ângela Mendes, 26/01/13)

SERES UNIVERSAIS

 
Seres universais
humanos , meros mortais!
resíduos estelar
afilhados da lua
a vida e a luta
...
continuam
choro de soro
humano
entre a extinçao e a salvaçao
oscilamos
como os planetas no firmamento
buraco negro sugando
forças , ilusoes
tudo se apagando
humano .
ñao é facil ser humano!

Paula Teixeira
Janeiro.2013
HSeres universais
humanos , meros mortais!
resíduos estelar
afilhados da lua
a vida e a luta 
continuam
choro de soro 
humano
entre a extinçao e a salvaçao
oscilamos
como os planetas no firmamento
buraco negro sugando
forças , ilusoes 
tudo se apagando
humano .
ñao é facil ser humano!

Paula Teixeira
Janeiro.2013
  •  
  •  

domingo, 27 de janeiro de 2013

A LÁGRIMA




Sempre foste presente,
mesmo na infância,
no rosto
...
a gente sente.
Na alegria
ou na tristeza,
devagar ou de repente,
para provar que somos gente.

Há dias
que não caías,
mas como chuva
de finalzinho de tarde,
apareceste.
Bendito dia de alegria,
para muitos,
mas para mim...

Regiana Amorim
A lágrima

Sempre foste presente,
mesmo na infância,
no rosto
a gente sente.
Na alegria
ou na tristeza,
devagar ou de repente,
para provar que somos gente.

Há dias
que não caías,
mas como chuva
de finalzinho de tarde,
apareceste.
Bendito dia de alegria,
para muitos,
mas para mim...

@[100003149098733:2048:Regiana Amorim]

ETAPAS DO AMOR



E o sonho acontece!
Nasceu o amor.
Sorrisos, cheiros, flores,
...
romantismo.
Dengos!!
Um querer ficar perto,
que é quase impossível
respirar sem o outro.
Ainda não se acostumaram.
O tempo passa…
o amor vai mornando.
Sorrisos, beijos e cheiros,
tímidos.
Vão se distanciando.
Acontecendo,
em espaços mais prolongados.
Um já se acostumou com o outro.
E o tempo passa…
começam a ver os defeitos,
e a querer mudar aquela pessoa,
que antes era perfeita
e que foi escolhida para dividir sonhos.
Parece tudo errado!!
Cobranças,
discussões às vezes…
parece que quanto mais convivem,
menos se conhecem…
O amor é assim,
acomodou!
Já não sorriem,
não beijam na boca.
Se sentem sufocados.
Em vez de verem flores,
veem espinhos.
E o tempo passa…
Amor indiferente.
Não se esforçam,
para agradarem um ao outro.
Em vez de sorriso, lágrimas.
Em vez de alegria, tristeza.
Deixaram os espinho os ferirem.
Pena!
O amor quer ser livre.
Ele já não sente cheiro do néctar.
E parte…

Dayse Sene

sábado, 26 de janeiro de 2013

NUVEM...

Foto

NOITE DE PRAZER

Corpo que em noite quente
Desnudo vem descansar
Ao lado de um outro corpo
...
Que o está a esperar
Logo o desejo se apresenta
Na curiosidade de um explorador
Que quer através de seus carinhos
Despertar no outro corpo o amor
Incansáveis aceleram os gestos
E entre gemidos de puro prazer
Fazem vir a tona num doce beijo
Tudo que suas almas queriam esconder
Ritmo marcado em música surda
Onde o balanço vem lembrar o mar
Que em ondas de suor salgado
Lava os corpos, deixando seu cheiro no ar
E assim as horas vão passando
Substituindo o sono por luxuria e prazer..

Paulo Cardoso 26/01/2.013

NOITE DE PRAZER..

Corpo que em noite quente
Desnudo vem descansar
Ao lado de um outro corpo
Que o está a esperar
Logo o desejo se apresenta
Na curiosidade de um explorador
Que quer através de seus carinhos
Despertar no outro corpo o amor
Incansáveis aceleram os gestos
E entre gemidos de puro prazer
Fazem vir a tona num doce beijo
Tudo que suas almas queriam esconder
Ritmo marcado em música surda
Onde o balanço vem lembrar o mar
Que em ondas de suor salgado
Lava os corpos, deixando seu cheiro no ar
E assim as horas vão passando
Substituindo o sono por luxuria e prazer..

Paulo Cardoso 26/01/2.013

 

ESCONDERIJOS



Uma luz está acesa à beira do caminho,
um brilho posto para iluminar os esconderijos
da alma humana, que quer a todo custo,
...
esconder-se através de um embuste.

Muitos fogem da claridade, por medo,
medo de que o mundo os veja, como são.
Buscam na escuridão, no conforto do silêncio,
a chance fugir de si mesmos.

Para esses indivíduos, mostrar-se significa dor.
Mais que isso, é vergonha que mata.
Eles preferem ser amados pela mentira,
que criticados pela verdade.

Regiana Amorim
Esconderijos

Uma luz está acesa à beira do caminho,
um brilho posto para iluminar os esconderijos
da alma humana, que quer a todo custo,
esconder-se através de um embuste.

Muitos fogem da claridade, por medo,
medo de que o mundo os veja, como são.
Buscam na escuridão, no conforto do silêncio,
a chance fugir de si mesmos.

Para esses indivíduos, mostrar-se significa dor.
Mais que isso, é vergonha que mata.
Eles preferem ser amados pela mentira,
que criticados pela verdade.

@[100003149098733:2048:Regiana Amorim]

  •  
  •  

UM HOMEM SÓ

O que é o homem, senão sentimentos inversos,
invertidos, quebrados, moldados ou,
escravizados por sua própria natureza?
...
Durante a sua vida, tenta, a todo custo,
ser o que não consegue ser.
Tenta ver beleza nas coisas,
mas só consegue abstrair seu próprio egoísmo.
Diz palavras que não acredita, que
só saem pela boca, mas não são ditas por sua alma.
Canta, com vontade de gritar.
Abraça, com ganas de arranhar.
Finge-se de sociável, porém,
não vê beleza, nem bondade,
em nada diante dos seus olhos.
Não consegue elogiar, sorrir com sinceridade.
Não sabe o que é solidariedade, nem partilha.
Vive aqui no mundo com as outras pessoas, só o corpo,
mas a sua essência, o esconde dentro do vazio,
dele próprio.
Onde vive sozinho.
Sem alegria, nem esperança.
Sem ninguém.

Regiana Amorim

Um Homem só

O que é o homem, senão sentimentos inversos,
invertidos, quebrados, moldados ou,
escravizados por sua própria natureza?
Durante a sua vida, tenta, a todo custo,
ser o que não consegue ser.
Tenta ver beleza nas coisas,
mas só consegue abstrair seu próprio egoísmo.
Diz palavras que não acredita, que
só saem pela boca, mas não são ditas por sua alma.
Canta, com vontade de gritar.
Abraça, com ganas de arranhar.
Finge-se de sociável, porém,
não vê beleza, nem bondade,
em nada diante dos seus olhos.
Não consegue elogiar, sorrir com sinceridade.
Não sabe o que é solidariedade, nem partilha.
Vive aqui no mundo com as outras pessoas, só o corpo,
mas a sua essência, o esconde dentro do vazio,
dele próprio.
Onde vive sozinho.
Sem alegria, nem esperança.
Sem ninguém.

@[100003149098733:2048:Regiana Amorim]

  •  
  •  

LEMBRANÇAS



Nasci sem ter sonhos.
Fui vivendo, fui andando, sem nada querer.
Achava que qualquer coisa pra mim era boa.
...
Acordava cedo, todo dia e saía para a lida.
Sol quente, pouca comida e pouca sombra.
Quanto mais pedra eu quebrava, mais tinha.
Olhava de longe os outros meninos brincando,
correndo de lá pra cá, tudo sorrindo.
Às vezes, eu tentava dar uma olhadinha,
para tentar ver os outros, mas meu pai dizia:
“Óia o trabaio, não para não!”
Chegava em casa no final da tarde,
minha mãe, sem sorriso, piscava os olhos
para mim, como dissesse: “Por hoje, acabou.”
Hoje, mesmo estando velho, fico a lembrar
da voz de meu pai, do rosto de minha mãe.
E sempre à noite, quando fico só, vem à lembrança,
vejo as pedras diante dos meus olhos,
sendo quebradas sob aquele sol forte.
Onde estarão os meninos que corriam?
O que fazem hoje? Serão felizes?
A única tristeza que tenho daqueles tempos,
é não ter uma única lembrança
de ter brincado com os outros,
um pouquinho só,
somente uma vez...

Regiana Amorim
Lembranças

Nasci sem ter sonhos.
Fui vivendo, fui andando, sem nada querer.
Achava que qualquer coisa pra mim era boa.
Acordava cedo, todo dia e saía para a lida.
Sol quente, pouca comida e pouca sombra.
Quanto mais pedra eu quebrava, mais tinha.
Olhava de longe os outros meninos brincando,
correndo de lá pra cá, tudo sorrindo.
Às vezes, eu tentava dar uma olhadinha,
para tentar ver os outros, mas meu pai dizia:
“Óia o trabaio, não para não!”
Chegava em casa no final da tarde,
minha mãe, sem sorriso, piscava os olhos
para mim, como dissesse: “Por hoje, acabou.”
Hoje, mesmo estando velho, fico a lembrar
da voz de meu pai, do rosto de minha mãe.
E sempre à noite, quando fico só, vem à lembrança,
vejo as pedras diante dos meus olhos,
sendo quebradas sob aquele sol forte.
Onde estarão os meninos que corriam?
O que fazem hoje? Serão felizes?
A única tristeza que tenho daqueles tempos,
é não ter uma única lembrança
de ter brincado com os outros,
um pouquinho só,
somente uma vez...

@[100003149098733:2048:Regiana Amorim]

ROSAS DE MAIO



Rosas em Maio florindo,
São o teu olhar sorrindo,
No teu rosto encantador!
...
Raios de sol a brilhar,
Suave brisa do mar,
Terno poema de amor!

Quando o vento a soprava,
Das pétalas emanava,
Um perfumado odor!
Perfume que só existia,
Na rosa da Alexandria,
Que eras tu em flor!

Por seres tão perfumada,
Eras querida e invejada,
A muitas léguas sem fim!
Tanto que um dia alguém,
Atrás do teu perfume vem,
E levou-te do meu jardim!

Rosa Maio, rosa amor,
Não te soube dar valor,
Ao odor do teu perfume!
No dia em que te perdi,
Pela primeira vez senti,
O aroma do ciúme!

- Vive a vida e sê feliz,
O destino assim o quis!
Escrevi eu num poema!
Poema a ti dedicado,
Nas estrofes de um fado,
Onde o amor era o tema!

E nesses versos de amor,
Havia lágrimas de dor,
De tristeza e de amargura!
E das saudades infindas,
Nasceram palavras lindas,
Ondas de fogo e ternura!
In , ROSAS DE MAIO “Versos Imperfeitos”
 
ANÍBAL BASTOS

METAMORFOSE

Foto

QUERO

Quero amar sem vírgulas,
viver verbalmente,
e morrer placidamente .

Paula Teixeira
Jan. 2013
Quero amar sem vírgulas,
viver verbalmente,
e morrer placidamente .

@[1490568360:2048:Paula Teixeira]
Jan. 2013




NOSSA ESTRADA



Na estrada da vida
Nossos caminhos se cruzarão
Com o seu sorriso você me invadiu
...
Com o seu olhar você me cativou

Na estrada do nosso amor
Montanhas e vales nós encontramos
Muita poeira tivemos de limpar
Muitas pedras tivemos de levantar

Mas nós também colhemos lindas flores
Vimos arcos iris de mil cores
Sorrisos lindos prateados
E cheios de ternura

Na estrada do nosso amor
A vez é preciso pegar Mil e um desvios
Para se expressar, se persuadir
Para abraçar, beijar
Para reparar os danos
Para simplesmente amar...

J.C
Nossa estrada

Na estrada da vida
Nossos caminhos se cruzarão
Com o seu sorriso você me invadiu
Com o seu olhar você me cativou

Na estrada do nosso amor
Montanhas e vales nós encontramos
Muita poeira tivemos de limpar
Muitas pedras tivemos de levantar

Mas nós também colhemos lindas flores
Vimos arcos iris de mil cores
Sorrisos lindos prateados
E cheios de ternura

Na estrada do nosso amor
A vez é preciso pegar Mil e um desvios
Para se expressar, se persuadir
Para abraçar, beijar
Para reparar os danos
Para simplesmente amar...

J.C

 
 
  •  
  •  

    sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

    ENCRUZILHADA


     


    Emboscada
    Escolha paralisada
    O adiante tem estradas
    ...
    O erro está no meu encalço
    O continuar me força
    Esforça a mente
    Olhos espiam incertos
    Pra lá que irei!
    O sol parece mais calmo
    Seriam as montanhas?
    Ele toca o fim de tarde com ternura
    Maciez que ilumina os campos
    Quilômetros vencidos
    Esboça-se uma torre
    Igreja
    Cidade, de joelhos, abre suas janelas
    Encruzilhada ficou
    Noite aponta
    Candeeiros de um bar me convidam a entrar.

    CAMINHOS E CAMINHANTE




    Uma fecho de luz com raios
    Ofuscam a forma de chegada
    Sempre haverá momentos falhos
    ...
    Mas nunca desistir da estrada.

    Na convergência dos raios, o arrebol
    O fulgor ofusca, formando aliança
    O azul do céu, e o amarelo do sol
    Formam o verde da esperança

    Assim também é a estrada da vida
    Onde o tempo está sempre a passar
    Independe de subida ou descida
    É um presente a se consagrar.

    Os caminhos a se seguir
    Além de diversos e desiguais
    Largo ou estreito, a sugerir
    Se trilhados, retornar jamais!

    É possivel ver rastros mas e dai?
    Se não se conhece o lá contido
    Sabe-se que parar é impossivel
    O que conta é o caminho percorrido.

    Cada um é exclusivo e único
    É um Individuo Indivisivel,
    Para suas escolhas, o livre arbitrio
    Filho do Criador desse quadro incrível.

    Um seguir e, do que mais depende,
    É da forma de andar, e não da estrada
    Quem se desvirtuar se arrepende
    Ninguém sabe a hora da partida.

    Vigie sempre, para o bem atente
    Pois a felicidade que almejamos
    Não está na luz final convergente
    Ela e resultante do quanto amamos.

    Delci Elena Corbari Pereira - 25-01-2013

    Caminhos e Caminhante

Uma fecho de luz com raios  
Ofuscam a forma de chegada
Sempre haverá momentos falhos 
Mas nunca desistir da estrada.

Na convergência dos raios, o arrebol
O fulgor ofusca, formando aliança
O azul do céu, e o amarelo do sol
Formam o verde da esperança

Assim também é a estrada da vida
Onde o tempo está sempre a passar
Independe de subida ou descida
É um presente  a se consagrar. 
 
Os caminhos a se seguir
Além de diversos e desiguais
Largo ou estreito, a sugerir
Se trilhados, retornar jamais!

É possivel ver rastros mas e dai?
Se não se conhece o lá contido
Sabe-se que parar é impossivel
O que conta é o caminho percorrido.

Cada um é exclusivo e único 
É um Individuo Indivisivel,
Para suas escolhas, o livre arbitrio 
Filho do Criador desse quadro incrível.

Um seguir e, do que mais depende,
É da forma de andar, e não da estrada
Quem se desvirtuar se arrepende
Ninguém sabe a hora da partida.  

Vigie sempre, para o bem atente 
Pois a felicidade que almejamos
Não está na luz final convergente 
Ela e resultante do quanto amamos.

                @[100000792778333:2048:Delci Elena Corbari Pereira] - 25-01-2013

    JILÓ



    Hoje me deu uma Saudade
    imensa de minha Avó,
    minha Avó me ensinou
    ...
    a gostar de Jiló.

    Minha Avó era, e ainda é,
    muito linda, ela tá lá no céu,
    envolta em um lindo véu.

    Minha Avó tinha um lindo
    “ Rabo de Cavalo “,
    mas ela fazia um coque,
    era para ela um retoque.

    Sempre que podia,
    tava agarrado na saia da minha Avó,
    e adorava quando pra mim,
    ela fazia Jiló.

    Minha Avó, tinha uma cadeira de balanço,
    e quando pequeno ficava no colo dela,
    curtindo um gostoso mimanço.

    Adorava minha Avó,
    tenho muito dela,
    inclusive, o feitio da minha boca,
    minha boca é a boca dela.

    Saudades da minha Avó,
    que é tão linda,
    e cumpriu sua missão de Avó,
    além de todo Amor que deu pra mim,
    ela me fez gostar de Jiló,
    é só uma Avó pra fazer do gosto do Jiló,
    como um canto do Curió.

    Marco A. Tisi

    ( 22/01/ 2013 )
    JILÓ

Hoje me deu uma Saudade 
imensa de minha Avó,
minha Avó me ensinou 
a gostar de Jiló.

Minha Avó era,  e ainda é,
muito linda, ela tá lá no céu,
envolta em um lindo véu.

Minha Avó tinha um lindo
“ Rabo de Cavalo “, 
mas ela fazia um coque,
era para ela um retoque.

Sempre que podia,
tava agarrado na saia da minha Avó,
e adorava quando pra mim,
ela fazia Jiló.

Minha Avó, tinha uma cadeira de balanço,
e quando pequeno ficava no colo dela,
curtindo um gostoso mimanço.

Adorava minha Avó,
tenho muito dela,
inclusive, o feitio da minha boca,
minha boca é a boca dela.

Saudades da minha Avó,
que é tão linda,
e cumpriu sua missão de Avó,
além de todo Amor que deu pra mim,
ela me fez gostar de Jiló,
é só uma Avó pra fazer do gosto do Jiló,
como um canto do Curió.

Marco A. Tisi

( 22/01/ 2013 )

    O DIA

    O dia em que me perdi ,foi o dia que te encontrei...caminhos cruzados, destino traçado..

    Mô Schnepfleitner
    Janeiro/2013
    O dia em que me perdi ,foi o dia que te encontrei...caminhos cruzados, destino traçado..

@[100002074136822:2048:Mô Schnepfleitner]
Janeiro/2013

    OS DOIS CAMINHOS



    Diante dos dois caminhos
    Um momento de decisão
    Qual devo escolher
    ...
    Sem medo de errar…
    Penso que todos me servem
    Serei a mesma pessoa
    Em qualquer um deles
    Acertarei, errarei nas decisões
    Dias felizes outros não
    Lembranças boas e ruins
    Perdas e ganhos no dia-a-dia
    Mas tudo isso faz parte
    Para meu amadurecimento
    Deixarei minha intuição
    Falar mais alto
    Tocar o meu coração
    E a certeza que a felicidade
    Me espera ao percorrer
    O caminho escolhido
    E e em busca dela
    Que escolho o caminho
    Do lado esquerdo
    O mesmo do coração
    E quem quiser seguir comigo
    Me de a mão e vamos
    Em busca de tao sonhada
    FELICIDADE...

    Moira Studart 25/jan/2013.
    OS DOIS CAMINHOS

Diante dos dois caminhos
Um momento de decisão
Qual devo escolher
Sem medo de errar…
Penso que todos me servem
Serei a mesma pessoa
Em qualquer um deles
Acertarei, errarei nas decisões 
Dias felizes outros não
Lembranças boas e ruins
Perdas e ganhos no dia-a-dia
Mas tudo isso faz parte
Para meu amadurecimento
Deixarei minha intuição
Falar mais alto
Tocar o meu coração
E a certeza que a felicidade
Me espera ao percorrer
O caminho escolhido
E e em busca dela
Que escolho o caminho
Do lado esquerdo
O mesmo do coração
E quem quiser seguir comigo
Me de a mão e vamos
Em busca de tao sonhada
FELICIDADE...


Moira Studart  25/jan/2013

    VÊ AGORA


     .
    Vê agora esse barco ancorado
    que jaz tímido a teu lado,
    assim tão despido e esquecido das cores da juventude
    ...
    pela salsugem do tempo e dos amores das ondas,
    sereias encantadas, ... deste e de outros mares...

    Repara, és tu, ai... que como ele te escondes
    no ângulo mais recôndito deste cais,
    Sofrendo o abandono da aragem mais fina e luzidia,
    Emerso no lodo e nas neblinas das manhãs
    onde a pureza ai... até parece não voltar jamais...

    Desvenda os olhos, ...rompe o nevoeiro que há em ti
    e vem abrir os braços aos ventos varonis,
    deixa-os velejar ao sol do meio-dia
    e verás as cores de outrora a voltar e as velas a enfunar
    Quando partires na maré de um belo dia...
    .
    by Jorge Pereira

    Caminhos

    Sol que se põe…
    três estradas como destino!
    Escolhas!
    ...♥


    Dayse Sene

     

    FLOR

    Por onde ando,
    sempre vislumbro uma flor,
    e instantaneamente lembro de você.
    ...

    Vislumbro uma flor, seja qual for,
    e o que mais queria era poder te oferecer,
    essa flor, e toda e qualquer flor.

    Mas já não me atrevo a fazer,
    como, depois que tudo acabou,
    te oferecer, mesmo virtualmente,
    uma flor, humildemente.

    Não, não é falta de coragem minha,
    é consciência minha,
    de que tudo o mais que entre nos veio a acontecer,
    não há a minima chance de pelo menos,
    uma vil relação de amizade entre nos dois,
    enfim pudesse alvorecer.

    Mas as flores eu vislumbro,
    e essas mesmas flores,
    a você eu vou te oferecer.

    Não, isso não é sofreguidão,
    isso não é idolatria,
    isso tudo que sinto por você,
    e esse Amor impossível,
    que reside no meu coração,
    escorre pela minha alma,
    e tem vezes, como agora,
    não há como que se acalma.

    É assim que é,
    tudo agora é impossível,
    tudo agora é sem graça,
    mas ficou a Saudade de você,
    que é diuturna, mas não me importuna,
    porque tal qual você é uma Flor.

    Marco A. Tisi

    ( 20/01/2013 )

    FLOR

Por onde ando, 
sempre vislumbro uma flor,
e instantaneamente lembro de você.

Vislumbro uma flor, seja qual for,
e o que mais queria era poder te oferecer,
essa flor, e toda e qualquer flor.

Mas já não me atrevo a fazer,
como, depois que tudo acabou,
te oferecer, mesmo virtualmente,
uma flor, humildemente.

Não, não é falta de coragem minha,
é consciência minha,
de que tudo o mais que entre nos veio a  acontecer,
não há a minima chance de pelo menos,
uma vil relação de amizade entre nos dois,
enfim pudesse alvorecer.

Mas as flores eu vislumbro,
e essas mesmas flores, 
a você eu  vou te oferecer.

Não, isso não é sofreguidão,
isso não é idolatria,
isso tudo que sinto por você,
e esse Amor impossível,
que reside no meu coração,
escorre pela minha alma,
e tem vezes, como agora,
não há como que se acalma.

É assim que é,
tudo agora é impossível,
tudo agora é sem graça,
mas ficou a Saudade de você,
que é diuturna, mas não me importuna,
porque tal qual você é uma Flor.

Marco A. Tisi

( 20/01/2013 )

    SEM DIREÇÃO

    Uma estrada...
    Um mistério...
    Linhas retas?
    ... Curvas?
    Um entardecer...
    Um amanhecer...
    Sigo em frente!
    O incerto me encanta...
    E sigo...
    Assim...
    Sem medo!

    (Fátima Pessoa)

    Sem direção

Uma estrada...
Um mistério...
Linhas retas?
Curvas?
Um entardecer...
Um amanhecer...
Sigo em frente!
O incerto me encanta...
E sigo...
Assim...
Sem medo!

(Fátima Pessoa)

    TORTA DE LIMÃO

    Foi logo no começo da nossa relação,
    que você pediu uma Torta de Limão.

    ...
    A gente tava caminhando naquela avenida,
    que tanto a gente gostava de passear,
    onde resolvemos num café entrar,
    para então a Torta você degustar.

    E então, lembro bem como se fosse agora,
    que um pedaço da Torta de Limão,
    eu na tua boca dava, e sem você perceber,
    de emoção comecei a tremer.

    Era o começo do encantamento,
    que por você eu sentia,
    era o meu maior Amor,
    que por você em mim nascia.

    Era meu jeito com você,
    que eu tanto me esmerava,
    porque enfim, para mim,
    era por você que eu esperava.

    O tempo passou,
    e por um bom tempo a gente ficou.

    Mas o sonho que você era e é para mim,
    que pelo nosso jeito de um com o outro,
    eu achei que não ia ter mais fim,
    foi um engano meu,
    e com o termino de nossa relação,
    doeu só em mim.

    E agora que o nosso Amor se tornou impossível,
    restou a tua imensa saudade,
    de que você é o meu maior Amor insubstituível.

    E nunca mais, houve a oportunidade,
    de comer novamente uma Torta de Limão,
    porque sei que se tentar comer, não vou conseguir,
    pois minhas Lagrimas Amargas irão ressurgir.

    Marco A. Tisi

    (09/01/2013 )

    CAMINHOS

    Caminhos que o vento levou,
    afastando-se de mim
    em uma dúvida com fim
    ...
    depois, chegou a chuva : de água bendita!
    languida e fria
    guardando-me
    de um talvez, feito de ar e melodia
    Caminhos com espinhos
    vidas separadas
    em plena luz do dia
    encruzilhadas secretas
    destinos com saída á uma vida
    que ñao é minha!
    ai,o som de uma triste melodia ...

    Paula Teixeira
    Janeiro.2013

    Caminhos.

Caminhos que o vento levou,
 afastando-se de mim 
  em uma dúvida com fim 
depois, chegou a chuva : de água bendita!
languida e fria
guardando-me 
de um talvez, feito de ar e melodia
Caminhos com espinhos 
vidas separadas 
em plena luz do dia 
encruzilhadas secretas
destinos com saída á uma vida
que ñao é minha! 
ai,o som de uma triste melodia ...

@[1490568360:2048:Paula Teixeira]
Janeiro.2013

    CAMINHOS

    Caminhos paralelos
    Cruzam=se, ou se separam.
    Foi num desses caminhos
    No mistério dessa longa estrada
    ...
    Que num momento inesperado
    Sem perceber, me perdi.
    Tomei o caminho errado.
    Com meu coração despedaçado
    Derramei lagrimas amarga
    Na mais completa solidão
    Senti-me atordoada
    Perdida, desesperada
    Procurei uma saída
    Algo que me trouxesse de volta a vida
    Então... Você apareceu
    E com o brilho dos teus olhos
    Vislumbrei no horizonte
    Uma fonte cristalina
    E nela mergulhei de corpo e alma
    Encontrei amor e calma.
    Nela desnudo minhalma
    E nesse amor me redimi.

    Floriarianopolis 25/01/2013
    Ereni Wink

    CAMINHOS
Caminhos paralelos
Cruzam=se, ou se separam.
Foi num desses caminhos 
No mistério dessa longa estrada
Que num momento inesperado 
Sem perceber, me perdi.
Tomei o caminho errado.
Com meu coração despedaçado
Derramei lagrimas amarga
Na mais completa solidão
Senti-me atordoada
Perdida, desesperada
Procurei uma saída
Algo que me trouxesse de volta a vida
Então... Você apareceu
E com o brilho dos teus olhos
Vislumbrei no horizonte 
Uma fonte cristalina
E nela mergulhei de corpo e alma
Encontrei amor e calma.
Nela desnudo minhalma 
E nesse amor me redimi.

Floriarianopolis 25/01/2013
                                                    Ereni Wink

    DEIXA









    Deixa eu ser a melodia do vento
    ao tocar tua pele e cabelos

    quando abres a janela
    e ficas, extasiado, fitando o mar...

    Deixa eu sentir saudade de você,
    daquele momento de ternura
    em que nossas almas se uniam
    perdidas no êxtase de um abraço...

    Deixa eu ouvir a tua voz
    nos meus ouvidos, a sussurrar
    palavras doces e puras,
    na eterna magia de te amar.

    Deixa eu escrever um poema
    na profunda solidão que me envolve
    extravasar em rimas,
    todo esse amor que me consome.

    Deixa eu desatar esse nó na garganta
    de uma lágrima teimosa
    que me sufoca a voz,
    me faz agonizar por dentro.

    Deixa eu te encontrar mais uma vez
    quando nossos caminhos desencontrados,
    tornarem-se novamente um só
    e nós dois unidos, mesmo que em pó...

    Ângela Mendes, 25/01/2013.
    DEIXA

Deixa eu ser a melodia do vento

ao tocar tua pele e cabelos

quando abres a janela

e ficas, extasiado, fitando o mar...

 

 

Deixa eu sentir saudade de você,

daquele momento de ternura

em que nossas almas se uniam

perdidas no êxtase de um abraço...

 

Deixa eu ouvir a tua voz 

nos meus ouvidos, a sussurar

palavras doces e puras,

na eterna magia de te amar.

 

Deixa eu escrever um poema

na profunda solidão que me envolve

extravazar em rimas,

todo esse amor que me consome.

 

Deixa eu desatar esse nó na garganta

de uma lágrima teimosa

que me sufoca a voz,

me faz agonizar por dentro.

 

Deixa eu te encontrar mais uma vez

quando nossos caminhos desencontrados,

tornarem-se novamente um só

e nós dois unidos, mesmo que em pó...


  Ângela Mendes, 25/01/2013.







    TRÊS CAMINHOS

    São três caminhos ,
    E são distintos...
    um é água
    outro é vinho
    o outro eu pinto
    ...
    Todos eles tem
    suas próprias cores
    Suas dores
    e os dissabores
    e a alegria também
    A escolha é difícil,
    mais que isso, meu amor
    é impossível
    Por isto misturo tudo
    e vivo todos eles
    Com muito ardor.

    Mô Schnepfleitner
    Janeiro/2013

    CAMINHO



    ESTOU SOZINHO NESSE CAMINHO,
    PISANDO EM ESPINHOS.....
    PEDINDO PASSAGEM......
    ...
    NESSE DESCAMINHO.....
    ALINHO A RETA E SIGO
    A ESTRADA ENVEREDANDO
    POR TORVELINHOS...QUE
    SÓ EU SEI O CAMINHO.

    Ligia Shlochmann
    verão-JAN-2013.

    MEUS SONHOS



    Quero dar luz aos meus sonhos
    Com candeia sem pavio
    Onde estrelas não brilham´
    ...
    E o silêncio navega
    Atraca
    Num porto
    Sem palavras
    Sem som
    Na minha barca
    que te abarca
    Sem nunca rumar
    Sempre atracado nos sonhos
    Deste porto.

    by Jorge Pereira

    quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

    CAMINHO

    Caminho
    Torno
    E descendo
    ...
    Medito-te crespando
    De ventos e abraços
    Ponte que não me atreve
    Ficando com o desagrado
    Junto de tua vida
    Distante do que te trespassa
    Sem te chorar
    Liberta de escombros
    Do dia que é noite;
    Além
    Da outra margem
    Onde minha alma pasma
    E retorna
    Que vida
    Quem conosco chorará

    by Jorge Pereira

    TEMPO

    Que o tempo não seja
    Luto nos destinos do tempo
    Nas marés da invernia
    No recanto da saudade
    E do tempo desse tempo
    ...
    Espaço que não possuo no cantar da dor
    Vómito de magoa
    Conduzido nesse tempo
    Que tempo não seja
    Se o tempo perdeu seu tempo

    by Jorge Pereira

    EU E VOCÊ



    Em meu pensamento me perco toda noite
    Querendo te dizer coisas que você já sabe
    Nada melhor que demonstrar o que sinto
    ...
    Através da linguagem do meu corpo
    Onde você sabe interpretar todo meu alfabeto
    Cada letra simboliza todo afeto
    Cada palavra uma caricia que provoca arrepios
    Cada frase eu e você nos amando...
    Sentindo...
    Tudo...Eu e você...

    PAULO CARDOSO 16/12/2.012

    MEU CAMINHO



    Tu chegastes na minha vida
    No momento que eu não esperava
    Tu entrastes na minha vida
    ...
    No momento que eu gritava meu desespero,
    No momento a onde eu abri os olhos
    Sobre as verdades que me magoaram....
    Tu entrastes no meu coração
    Quando eu descobri
    A mulher maravilhosa que tu és...
    Obrigado o destino
    De cruzar tua estrada
    Uma estrada que me leva a felicidade,
    E que nunca mais trocarei de caminho
    Eu ando contigo,
    Teus passos são os meus…

    J.C

    terça-feira, 22 de janeiro de 2013

    VOCÊ, MINHA PAZ

     


    Você, é o perfume, que perfuma meus ares...
    Você, é o alento...
    que me acalma...
    Você, é o tudo, do nada que existe...
    Você, é a luz que dirige minha alma...
    Você, é a cor que enxergo no escuro...
    Você, é a força que me embala o sono.
    Quando na escuridão da vida,
    Você é os olhos, que traduz meu caminho,
    E em meus soluços na madrugada,
    Você se achega bem de mansinho,
    e me envolve, com braços de nuvens...
    e me faz, subir nos mais altos retiros,
    onde brilha a luz, prateada da lua,
    e de mãos dadas, sobrevoamos,
    já na aurora das manhãs ensolaradas,
    no calor do eterno amor...
    Você, é a força que protege meus sonhos...
    Você, é o olhar que penetra meu corpo insano...
    És a cura, das dores, dos horrores da noite,
    onde minha alma habita.
    E o teu sorriso, transpassa todos os meus tormentos,
    onde derramo meu coração em chamas...
    E no meu abraço, você encosta a cabeça em meu ombro,
    e com minhas mãos, acaricio tua nuca...
    sinto tuas lagrimas escorrer, pelos meus seios,
    e a molhar todo meu corpo, saudoso,
    de seu toque que nunca existiu...
    Apenas, o desejo de sentir tua alma,
    se juntar com a minha...
    nos braços da paz...

    (Nadia de Come)

    GOSTO



    Gosto de coisas simples,
    de pessoas complicadas,
    de vida agitada ,
    ...
    Gosto de dormir acompanhada
    e amanhecer sozinha
    Gosto de falar besteiras
    e palavras sagradas
    nos minutos dos dias.
    Gosto de andar descalça
    de sentir o cheiro de tudo,
    até mesmo do meu eu,
    um grande absurdo!
     
    Paula Teixeira, jan/13

    TESTEMUNHO DO TEU SILÊNCIO



    Lanças sobre o deserto da satisfação
    Lençois de ternura
    Sonhos esperando certezas
    ...
    Emprenhando a descrença no adorno da aflição
    Para embalar no berço da tua alma
    Os negros dias sorrindo´
    Sem que possas esquecer
    Lava na memória
    Os teus olhos da vergonha
    Sem outro percurso
    Contorcendo-se no fogo do amanhã
    Sem que possas escapar
    Libertas tua dor
    Em fios....
    Como nascente do desagrado
    Testemunho do teu silêncio

    by Jorge Pereira

    LUCAS



    Menino dos olhos verdes
    feliz consigo, com a vida,
    brinca com primícias,
    ...
    fazendo delas luzes....
    tantas são suas alegrias.
    Sonha o imaginável e o
    prelúdio dessa infância
    tão querida...carrega
    em suas entranhas...
    o sabor das férias e
    da vida..
    O menino lindo ..
    de olhos verdes...
    andas com a terra da Luz.

    Ligia Shlochmann
    verão-jan-2013